Batman de Tim Burton levou mais pessoas ao cinema do que do Christopher Nolan


Nos idos de 1989, o icônico diretor Tim Burton trazia ao mundo uma audaciosa adaptação cinematográfica de um dos maiores heróis dos quadrinhos. “Batman – O Filme” foi o início de uma verdadeira filmografia dedicada a um único personagem, que entre sérios erros, e ótimos acertos, sobrevive até hoje como um ícone da cultura pop.
Apesar de grande parte dos fãs atuais execrarem tudo o que foi feito do Batman antes de Christopher Nolan, é necessário dar crédito ao trabalho de Burton. Com elenco capitaneado pelo baixinho Michael Keaton, Kim Basinger e Jack Nicholson, o longa-metragem arrecadou pouco mais de US$ 250 milhões nas bilheterias domésticas, valor no qual “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge” foi orçado. Lembrando: O filme de Burton custou US$ 35 milhões, ou seja, reverteu um lucro de mais de 700% aos seus patrões ( dos quais US$ 50 milhões foram para o bolso de Nicholson).
Os números da época também constatam que o longa de 1989 levou mais pessoas ao cinema do que o encerramento da trilogia de Nolan. Um levantamento feito pelo site Movie.com mostra que Ressurge vendeu mais de 10 milhões de ingressos a menos que o filme de Keaton e Cia. Em números aproximados:
Batman – O Filme: 62.954.600 ingressos
Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge
: 50.635.700 ingressos

Isso significa que um entre quatro norte-americanos prestigiaram Jack Nicholson como Coringa nos cinemas no final dos anos 80. Mas ainda assim, o longa faturou bem menos que Ressurge, que embolsou já até o momento mais de US$ 413 milhões, reiterando, considerando somente as bilheterias domésticas.
O que o último filme de Nolan tem ao seu lado quando falamos de valores monetários é a inflação. No tempo de Burton, os ingressos das salas americanas custavam algo em torno de US$ 3,98. Já o filme de Nolan pode ser visto pelo preço médio de US$ 8,02.
Fenômenos como esse são comuns no mundo do cinema. O campeão em faturamento “Avatar”, de James Cameron, levou menos pessoas ao cinema do que clássicos como “O Exorcista”, “Tubarão”, e “ E o Vento Levou”, por exemplo. E ainda deve-se levar em conta que muitas pessoas têm o hábito de ver o mesmo filme no cinema mais de uma vez (eu mesmo já fui assistir Ressurge em três oportunidades).
O filme de Tim Burton tem seu mérito. Das adaptações do Homem-Morcego (seis desde 89) ele é o terceiro em arrecadação, lista liderada de forma soberana por “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, com mais US$ 533 milhões arrecadados em casa, e mais de US$ 1 bilhão se considerar o faturamento mundial, e com muito mais ingressos vendidos – acima de 74 milhões espectadores americanos.
Fora os números, o que o Batman vai ter que amargar mesmo é uma derrota para “Os Vingadores – The Avengers”. O dream-team da Marvel já vendeu mais de 76 milhões de ingressos e faturou mais de US$ 617 milhões, só nos EUA. Isso só mostra que os maiores crossovers entre Marvel/DC acontecerão no mercado financeiro, e não nas HQs.